sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Os donos do concelho agora têm os PANerícios! 

O povo é artificialmente chamado a propôr o que o município sabe que tem de fazer? Uma candidata do sistema e sem currículo de opiniões fala dos animais irracionais. Os racionais nunca arrancaram opiniões ou simples palavras de protesto. O orçamento participativo exaltou os que não pensam e não votam e estes têm uma voz! A candidata do PAN, que ganhou a proposta do orçamento participativo da novidade populista do PSD instalado. Será de novo o laboratório político a trabalhar caso a doutora VIVA tenha algum desvio? O doutor Sousa vive dias felizes sem obra mas, também sabe que não é de descurar outras estratégias! A outra cabeça da serpente pode rabiar, ainda que zero não dê mais que zero! O PS deixou Carlos Silva e Sousa governar em tranquilidade!

FORUM ALBUFEIRA

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Autárquicas 2017

Curiosidades:

A imprensa em geral não vê qualquer relevo na disputa eleitoral em Albufeira! Não conta para a disputa nacional entre os devoradores do PSD e do PS. Carlos Silva e Sousa nunca viveu momentos tão felizes mesmo sem ter obra.

Se o PS é um cadáver político, o que dizer da inundação publicitária do BE? Estes oportunistas não existem e exibem tanto dinheiro em cartazes?

O PCP/CDU já terá acabado a roleta de quem vai ser o cabeça de lista? Ninguém sabe! Se não falam, não existem!

Por falar em roletas, o presidente Carlos, cheio de dinheiro em banco, com Agosto a correr mandou pintar as linhas de estrada que dão nas vistas... o que também é porreiro, pá!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

política à moda de albufeira

Até na estratégia de imagem o manhoso Carlos Silva e Sousa bate o aspirante Ricardo. O PS aposta numa cara sem expressão e o PSD afunda com três pesos pesados das maroscas da gestão. As máfias de Albufeira não se agitam e sentem que o mar bate calmo. Tudo está controlado e não querem mudanças que venham em discursos verdes e perigosos nas fragilidades. Carlos Silva e Sousa negoceia e promete no interior dos gabinetes a um público seleccionado. Desde sempre o seu público. Seguindo uma linha diferente do populismo desiderista, se, contudo afastou em definitivo o ignorante presidente de junta, não deixou de cavalgar o cargo de Desidério Silva, colocando-o como mandatário. Está a fechar um ciclo que lhe abriu as portas para o poder, levando consigo tudo o que de mau existe em Albufeira, sejam do PSD ou não... 

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Autárquicas 2017:

O presidente da Câmara, apesar de trazer muitos meses muitos milhões de euros em caixa, mandou procurar nos armazéns se havia baldes de tinta. Encontraram alguns e assim se iniciou um trabalho altamente selectivo de segurança para pintar passadeiras! O PS vai reagir, ao que não apurámos, com a promessa do dobro dos baldes! A doutora Vidigal, tal como o BE ainda não se pronunciaram. O caso é complicado! Quanto ao PCP, está ainda a discutir as últimas propostas da geringonça! Albufeira sempre pôde esperar!

FORUM ALBUFEIRA

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Autárquicas 2017:

O actual presidente que fez três mandatos na presidência da assembleia municipal, apesar de ser conhecedor de todos os problemas conjunturais da cidade e do concelho, não fez qualquer obra estratégica para um necessário reenquadramento da cidade no panorama futuro do Turismo. Vamos continuar no Sol e Praia.  
Carlos Silva e Sousa, que geriu um total de orçamentos perto dos 400 milhões de euros e fala de turismo de qualidade, nem na baixa da cidade pintou as passadeiras em zonas críticas de atravessamentos de peões ou reparou defeitos de calçadas que representam perigos de quedas.
Carlos Silva e Sousa nem no pensamento tem a necessidade urgente de executar a circular exterior à cidade de forma a torná-la mais fiável e segura no seu interior.
Carlos Silva e Sousa não é uma mais-valia para este concelho e continua a não gozar de simpatia entre os cidadãos.

FORUM ALBUFEIRA

sexta-feira, 14 de julho de 2017

política à moda de Albufeira

A podridão em Albufeira está ao nível do xufrismo! Ou até pior! O PSD tem a sua engrenagem levada ao pormenor. Estão em tudo e sabem tudo! Os olhos estão postos nas receitas e a funcionalidade do concelho em completo desprezo! Nunca houve oposição e essa veio das vozes dispersas de cidadãos! Um cidadão tem medo de se dirigir ao executivo! Uma carta não tem resposta ou vem com o vento. Uma queixa contra a Câmara morre por aí! Mesmo em pré-campanha este executivo está tão seguro da montagem que tem para a vitória eleitoral, repetindo a fórmula ainda a funcionar, do tal capacho VIVA, que até se atreve, depois de inundar a baixa com água e prejuízos que não cobriu e de que é responsável, que até persegue os comerciantes pelos centímetros de ocupação quando estes ainda tentam retomar o fôlego...
O que dizer desta política? Claro que quem não é do círculo do poder não tem sossego! Quem é que acredita que se vai "agir"?
 

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Texto publicado na edição de ontem no jornal "Barlavento":



Os incidentes de Albufeira prenunciam uma situação irreparável?

Já foi o tempo em que os turistas se sentiam em casa. Para se perceber os graves incidentes em Albufeira, é preciso reflectir sobre as políticas liberais seguidas por todos os executivos, apoiadas na indiferença de uma maioria esmagadora da população, numa grande Torre de Babel, que não tem raízes e cultura local. Se não há massa crítica, o campo fica limpo para o que se econde e nem se sonha...

O crescimento turístico e urbanístico mal planeado (sempre à procura de receitas de IMI e IMT) e o correspondente crescimento demográfico para solver as necessidades de oferta de serviços, trouxeram novos problemas de segurança a uma cidade que vive intensamente metade do ano e dorme na outra metade quase fantasma. Uma massa enorme de gente enfrenta a sazonalidade e as dificuldades financeiras, incluindo pequenos empresários. O Inverno traz os roubos e o turismo de risco aumenta no Verão, potenciados pelos factores alcool e as drogas, apoiados na agressividade de agentes de terreno que operam no vazio ou ineficácia da lei e do controlo policial.

Os incidentes recentes, invariavelmente na Av. Sá Carneiro (vulgo rua da Oura) onde as balas de borracha são o ingrediente novidade, os piores possívelmente poderão espreitar a entrada, não são uma ilha e as vontades de os resolver diluem-se em declarações vagas de que “a Câmara não tem que ver com os incidentes mas vamos reunir com as autoridades”. Um presidente de Câmara não pode ser tão vago, quando a sorte ainda não trouxe perdas físicas por movimentos descontrolados...

Incidentes sempre houve, mas a eventual conotação com gangs organizados a partir de fora obriga a níveis superiores de atenção e organização das respostas. Um governo camarário tem de se antecipar. A questão dos reforços policiais para o controlo do Verão, pelos vistos não se pode cingir só a efectivos, mas também a outras funções de gestão dos visitantes, se eles vêm organizados para desacatos e porquê.

Albufeira é uma cidade que vive exclusivamente do turismo, agora massificado e democratizado a um baixo nível... emprega dezenas de milhares que vendem a força de trabalho sem outros recursos ou capacidades mas, as autoridades locais insistem no seu velho modelo de muita conversa e pouco serviço. Habitação social é uma miragem, a estrutura educacional deficiente, o custo de vida é muito alto, a oferta de serviços é modesta a quase todos os níveis, criando desconforto estrutural e propiciando mentalidades de reacção que podem ter direcções permissivas e conflituosas...

Se juntarmos ao terreno movediço local as ambições de organizações ou indivíduos que não trocam a lei pelos lucros, outros de fora podem ser aliados destes factores de desorganização e explorá-los com as imagens que agora correm mundo sobre o que nasceu uma vila pacata de pescadores que encantou a Europa e uma parte do mundo. Neste momento, perante factos graves, e discordo de todos que lhe tirem a carga explosiva, a imagem que damos é de um pequeno farwest turístico, um modelo desestruturado onde parece que não há mão...


Luís Alexandre
Presidente da ACOSAL

   

quarta-feira, 5 de julho de 2017

política à moda de albufeira

O PS, mantendo a sua deriva depois dos desastres Xufre e Catuna, diz agora que vai agir! É o filho do ex-vereador Clemente que vai agir! Para agir é preciso saber! O que sabe o PS de Albufeira? Sabe tudo da acção do PSD sem agir. O PSD reinou e o PS assinou. Ricardo Clemente sabe de tudo o que foi assinado. Vai dizer que não assinou! Vai agir e será que sabe por onde agir se dentro e fora do seu partido não agiu? O PS deixou correr a pena para aumentar a desgraça de Albufeira. Dizer ao povo de Albufeira que vai agir... é reconhecer que de facto não agiu! Então explique-se primeiro ao povo porque não agiu para ter um mínimo de credibilidade! No fundo... a candidatura do PS é o reconhecimento da derrota!

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Albufeira continua um ringue! O álcool e as drogas mandam!
GostoMostrar mais reações
Comentar
Comentários
Luis Alexandre
Luis Alexandre ... acabei de ouvir Elidérico Viegas da AETHA e não tocou no essencial... falou de leis... só leis... e horários... dos bares... o resto são conversas...
GostoMostrar mais reações
· Responder · 7 min
Jorge Neto Mestre
Jorge Neto Mestre O Cheiro a cumplicidade é mais que muito.
GostoMostrar mais reações
· Responder · 7 min
Margarida Vedes
Margarida Vedes Mas isto não é um fenómeno novo é só mais frequente e mais violento.....
GostoMostrar mais reações
· Responder · 4 min
Eliminar
Marcelino da Ponte
Marcelino da Ponte Então os comerciantes não têm coragem de parar esse flagero, no meu tempo não era assim, reinava a alegria e simpatia.
GostoMostrar mais reações
· Responder · 3 min

sábado, 10 de junho de 2017

Texto publicado na última edição jornal "Barlavento":



Mercantilismo seduziu presidente de Câmara de Albufeira!

Numa acção de clara instrumentalização, uma conceituada marca de bebidas a nível mundial montou uma inteligente campanha publicitária que se serve do Turismo e dos viajantes para se promover. Convida a consumir e, em preferência, oferece aos sorteados viagens de quatro estrelas pelos muitos países eleitos espalhados pela Europa. Aliciante. Entre os muitos países de actividade Portugal não foi esquecido e, Albufeira foi o destino nacional escolhido, que se derreteu com as honras e escancarou o direito de tal marca, explicitando o nome, figurar no site oficial da Câmara. Para os distraídos, tudo parece um bem promocional de resultados colectivos, quando estamos perante uma cortina de negociações pouco claras...
Para esta marca são tostões de investimento mas, o espaço da fama está no uso de destinos turísticos, contando com a clara subserviência de autoridades locais que desrespeitam em estilo absurdo as suas competências de gestores públicos e se deveriam apresentar equidistantes de disputas comerciais. Um presidente e a entidade que dirige não deveriam estar publicamente com tal campanha, embora a marca tenha o direito de se promover, unicamente recorrendo às suas capacidades. Um presidente não pode ver esta montanha de brilho, provavelmente com parangonas de jornais e televisões, resplandecente como um presente de promoção do destino, porque circunstancial, ou estará a reconhecer que precisa de muletas com nome mundial em substituição do trabalho de casa? Marca de bebida já cá estava, até com sucesso, a CMA é que não tem o direito de a promover!
Os municípes de Albufeira esperam dos eleitos transparência política prometida e não o estender de passadeiras. Um presidente gere interesses públicos e não pode ter a arrogância de confundir o seu cargo com compromissos esclarecidamente publicitários, ainda que advenham migalhas para a cidade e o concelho. Amanhã outros podem arrogar-se das mesmas mordomias e o que fazer? Albufeira não é uma coutada privada e nem se deve mostrar ao país como um mau exemplo de exercício de poder.
No fundo, que razões justificaram um município deixar-se embaraçar? Não há quem pense se os resultados valem o que prometem? Como julgo que ninguém quantificou os malefícios e os benefícios, tudo é obra dos segredos dos gabinetes e resta a ideia de que estamos sobre mais uma decisão política que lesa o futuro da nossa imagem turística! Nada supõe que houve rodadas de discussão quando a bebida tem tudo para se impôr! Basta de jogos e de jogadores! Albufeira merece muito mais que meras campanhas e servidores.

Luís Alexandre
Presidente da ACOSAL


sexta-feira, 26 de maio de 2017

Albufeira todos os dias é notícia

A imprensa sabe que Albufeira é um poço de notícias! Ou se salva gatos ou lemos de mortes e assaltos. Os turistas, sem desprimor para os animais que ocupam as páginas de época baixa no turismo, são alvo de acções agressivas. Albufeira só pode ter turistas a mais porque a polícia não dá conta. A fama de bebedeiras e drogas deixa alguém deste palco em felicidade! As poucas centenas de verdadeiros albufeirenses não pensa assim! Matou-se um polo de cultura e montou-se um circo!

Forum Albufeira

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Eleições: não trazem nada de novo!

A política está adormecida, pior, está apodrecida em Albufeira. Temos dois candidatos confessos dos partidos que sempre mandaram (PSD e PS) e outra que vai voltar a tentar a sorte de charneira. O PCP continua desamparado, porque não existe. O BE não tem terreno de golpe para pisar, logo não existe. O CDS nem tem porta para bater e pato para grasnar. Albufeira é o charco odioso do banditismo organizado! A praia e o Sol vão matando a fome dos negócios, assente na maior degradação da qualidade de serviços assentes em novos escravos que não falam a língua e nem conhecem uma vírgula da nossa História! Na Câmara, os inchados da vasta coligação (senta-se o PSD vencedor, a doutora independente e um eleito PS convidado) nem dão conta da hipoteca a médio prazo. As guerras ajudam o Turismo regional, em particular o peso de Albufeira, cujos preços saíram artificialmente da miséria por problemas de outros mercados. Vive-se a mentira e nenhum candidato quer ouvir falar do assunto... porque não o percebem. Precisam apenas de votos para o poder. Albufeira pode esperar!

FORUM ALBUFEIRA

segunda-feira, 10 de abril de 2017

A caridade é um negócio no país e em Albufeira!

A AHSA tem um projecto para os "velhos" de Albufeira e não consegue os dinheiros públicos. Os centros de dia e de apoio aos idosos não têm de passar por filtros. Este filtro foi uma criação política quando o PSD não controlava a Santa Casa de Misericórdia de Albufeira. Os políticos fizeram a AHSA e controlaram-na desde a primeira hora. Agora o PSD não precisa de dois braços. Controla o mais antigo e remunerado sistema de votos e heranças, a Santa Casa. A Segurança Social, como organismo manipulado políticamente pela cor do poder, não vai em desperdícios. O centro de dia da AHSA deixou de ter data. Mas o cartaz publicitário privado e com preço mensal do seu anúncio tem anos! Saiu por nossa critica, voltou e dura há muitos meses. Quem pagará o que não é oferecido? Lá vai uma parte do dinheiro dos pobres... que são um negócio!

FORUM ALBUFEIRA

quinta-feira, 6 de abril de 2017

ALBUFEIRA NÃO PÁRA NO PROGRESSO NEGATIVO!

Sem que as várias autoridades percebam o que nos reserva o futuro, todos os anos chegam comboios de oferta de "mão-de-obra" oriunda de países tão estranhos como a India, o Nepal, Bangladesh e outros. Vivem como bichos, vêm apadrinhados, aceitam o salário mínimo sem horário, ainda poupam e alguns deixam dinheiro nos cofres da Segurança Social. Há patrões que vivem felizes com os resultados das guerras em territórios longínquos. Os clientes sentem-se em casa porque esta onda de empregados tem formação mínima em inglês, respondem a essa clientela e gesticulam com as outras, incluindo os portugueses. De Portugal só conhecem o que lhes dizem os angariadores, tão ignorantes como eles. O turismo de Portugal e o do Algarve não vêem problemas ou arrastam silêncios! A merda está a acumular-se! Os titulares dos cargos políticos, que vão e vêm, agitam os dados do INE. Vamos em alta...

FORUM ALBUFEIRA

sábado, 1 de abril de 2017

Devolução total do IRS. Um tiro fatal no PS subserviente!

Carlos Silva e Sousa é um artista manhoso que estagiou doze anos a mandar a partir da presidência da assembleia municipal. Tinha o sonho que concretizou com paciência sabendo que não tinha figura pública. O populismo de Desidério Silva tinha de ser levado ao fim para lhe deixar rasto. E o rasto elegeu-o nas condições precárias de o PSD repescar uma ovelha afastada. Este cenário não se podia repetir nas próximas eleições. Tinha pela frente o candidato do PS e a advogada muleta do tal VIVA. Soluções? Foram fáceis! O PS e a advogada comeram sempre na sua mão mesmo que não tivesse realizado obra! Preferiu acumular dinheiros públicos que fazem "milagres"! Umas adjudicações directas de obras... que dão trabalho e, o tiro certeiro de chegar ao orçamento familiar em números de famílias que ultrapassa o diferencial de votos entre PSD e PS. A advogada voltou aos braços (?!) do VIVA, que se diz estar morto, e o PS facilitou-lhe a vida com o candidato que não ganhou uma Junta...

FORUM ALBUFEIRA  

terça-feira, 21 de março de 2017

Política à moda de Albufeira

Porque é que o PS não vale nada! Porque é que o PS é um criado do PSD! São muito simples as razões. Depois das suspeitas nunca julgadas sobre Xufre e o seguinte desastre Catuna, emergiu o advogado Anastácio, homem que não gosta de sessões de tribunal mas sempre teve uma apetência para os lucros abastados do tráfico imobiliário. Mesmo na abstenção que bate recordes no país, os votantes não optaram pelos candidatos deste partido. O interregno do enviado David Martins, com sangue de Paderne, era o argumento da surpresa. Agora segue-se outra surpresa. O rapaz que não tem imagem! Não foi enviado mas é para ponto final às ambições! Anastácio está por trás destas manobras. Não ganhou eleições em Albufeira mas, foi a deputado, desde sempre o objectivo umbilical. E é a mais-valia da cegueira do PS local. Esteve à altura da propaganda mentirosa sobre as cheias. Também vai estar à altura da derrota do próximo candidato! Os colegas do PSD riem-se!   


sexta-feira, 17 de março de 2017

Vale a pena considerar a opinião:


Albufeira: utopia e desenvolvimento

Não sou técnico de engenharia, mas sim de turismo. E também não resido em Albufeira, apesar de frequentar bastante as praias deste concelho vizinho. Posto isto, e perdoem-me alguma imprecisão, tenho a dizer o seguinte: os municípios com território junto à costa não têm gerido bem tanto o crescimento urbanístico, como as obras de engenharia marítima.
A Praia dos Pescadores e a do Peneco, em Albufeira, têm sido um caso exemplar deste paradigma, pois as intervenções ali levadas a cabo, ao longo dos anos, contribuíram para degradar a qualidade.
Estas duas praias passaram de ícones de beleza (é delas a imagem mais comum nos postais sobre o Algarve), a campo de experimentação de obras de engenharia. Quase tudo o que podia ter sido mal feito naquelas zonas foi, de facto, mal feito. E não fossem as falésias já ocupadas por algumas casas do princípio do século passado, teríamos também, deduz-se, umas torres enormes para completar o disparate. Mas para que não me fique pelas críticas em abstrato, deixo aqui alguns exemplos concretos.
A desativação e transformação do curso de água à superfície que naquela praia desaguava, e que tornava aquele local num pequeno paraíso na Terra (procurem postais da época que demonstram como até barcos por ali entravam) foi um erro enorme. A consequência desta alteração ao curso natural da ribeira culminou, como é do conhecimento geral, nas cheias de há dois anos.
Além disto, temos construções em massa até ao limite das falésias que rodeiam estas praias, que impedem a circulação das pessoas no que devia ser espaço de domínio público marítimo.
A construção de um pátio empedrado entre as falésias e a praia, que, desapropriado para uma zona com tanta exposição solar, basicamente, não cumpre nenhuma função de interesse relevante (apesar de discutível) para além da realização da festa de passagem de ano.
A construção de uma torre que alberga um elevador na praia do Peneco, é outro equipamento de utilidade duvidosa, disfuncional e inestético.
A construção do pontão do esquerdo da praia, que ruiu passado alguns anos de ter sido construído.
Por fim, temos a construção da Marina de Albufeira, projeto megalómano, de gosto e utilidade controversas, que foi um fracasso comercial, tornando-se num elefante branco.
Todas estas obras tiveram consequências na paisagem, roubando-lhe qualidade, e potencial de usufruto já que esta zona, de várzeas, tem as terras mais férteis do concelho.
Tudo somado, tem um custo. Um custo que é nítido e visível no que é hoje o cliente e o turista que passa férias em Albufeira.
Não pretendo advogar que há um apenas um tipo de turista ideal para o Algarve. Mas a verdade é que o potencial valor que foi perdido, tem consequências sérias no rendimento que o turismo gera, e nas condições de vida que a região ou localidade, pode oferecer aos seus habitantes.
Estou em crer que esse potencial valor, seja ele social, económico, ambiental e histórico, da Albufeira anterior a toda a degradação urbano/costeira, seria, hoje, tão ou mais interessante que o de qualquer outra cidade costeira ou resort algarvio.
Para concluir, foi agora noticiado um projeto que prevê a construção de um passeio marítimo (leia-se, dentro do mar), entre a Praia do Peneco e a Marina de Albufeira, cujo objetivo passa por desviar os turistas que frequentam a baixa de Albufeira para este equipamento, por forma a tentar (re)dinamizar o seu comércio.
Enquanto algarvio, surfista, banhista, e cidadão interessado, todas estas situações afetam-me diretamente.
Custa-me ver o quão pouco interesse estas questões suscitam na comunidade em geral. Nem os praticantes de desportos aquáticos parecem perceber que este passadiço que parece sair de um filme de terror urbanístico, fará desaparecer uma das poucas ondas que permite fazer surf nesta parte do Algarve.
Já nem falo na onda que, há mais de vinte anos atrás, quebrava a meio da Praia dos Pescadores, no meio de um mar completamente liso, e rolava para a direita (para a esquerda de quem olha para o mar) por uns bons 200 metros, produzindo um tubo perfeito de cor verde, que só acabava junto à linha de água.
Uma onda que era fruto de milhares de anos em que a ribeira ali depositou os seus sedimentos.
Uma onda de rara beleza, como eu não encontrei em mais lado nenhum, nem no Algarve ou no resto de Portugal!
Albufeira podia, portanto, ser uma cidade diferente, com mais valor, mais agradável, com turistas diferentes, ambientalmente conscientes, e que se relacionassem com a comunidade local de forma mais positiva. Albufeira podia ser uma cidade cosmopolita, que tivesse uma vida cultural além dos bares e discotecas.
Albufeira podia até, promover o enorme potencial das suas praias através das suas ondas, e, remodelar alguns dos seus recifes por forma a transformar ondas de qualidade média, em ondas de alta qualidade, e fazer de si a Ericeira da costa algarvia.
Pena é, que décadas de navegação à vista do lucro fácil, continuem ainda hoje a fazer escola, acrescentando novos erros à gestão do território.

quinta-feira, 16 de março de 2017

O abandono das estradas do concelho, afinal imagens turísticas! 

Há a brincadeira do orçamento participativo mas o dinheiro acumulado em Banco não resolve o problema de um novo pavimento na Avenida que corta a cidade de Este para Oeste. E quando chegamos à primeira rotunda vindos de Este, inauguraram-se murais de homenagem às crianças com necessidades especiais e deixou-se em estado lastimável este primeiro acesso à cidade. Tem anos, mas para a Câmara a responsabilidade deve ser de outros... 

FORUMALBUFEIRA 

quarta-feira, 15 de março de 2017

Os dois únicos galos: primeiro o PS e agora o PSD!

Abufeira é sem dúvida uma vítima do elevado gangsterismo político nacional e das suas ramificações locais, depois de perdida a linguagem dita democrática com que se exibiram e apoderaram das instituições e poderes. Quarenta e poucos anos depois do golpe de Estado, Albufeira continua vítima de gente sem escrúpulos, aproveitando-se da miscelânia de gente que veio à procura de oportunidades e não entende os valores patrimoniais e sociais que os rodeiam. Chegam novas eleições locais e os catálogos partidários locais não sofrem alterações. São os donos disto tudo. Mas há que pensar em responsáveis da parvalheira que enche bolsos. Hoje vamos falar da irrelevância do PS e da figura que o tutelou depois da implosão de Xavier Xufre: o doutor Anastácio, o político que não ganhou o poder local por diversas vezes, mas alcançou os negócios dos bancos da República. O melhor que pode acontecer a um advogado! O partido socialista é uma grande sociedade. E até legitimou como candidato o espaço de vitória do irmão no poder. Foram tantas as unanimidades nos negócios camarários. Porque mudaria a minoria que vota e joga por interesses meramente pessoais?

FORUM ALBUFEIRA

quarta-feira, 8 de março de 2017

Eleições: o que podemos esperar para Albufeira?

Os principais candidatos estão lançados, ainda que numa desproporção inesperada! Carlos Silva e Sousa, um maniqueista, contra a ambição de um jota da política que apenas acha que o poder tinha de lhe cair no regaço, vá-se lá perceber porquê!
Para os "albufeirenses" (e aqui leia-se os que vieram à procura de melhores condições de vida e não são originários), que vão perdendo nos anos as ilusões nestas alucinações políticas de oportunistas do orçamento de muitos milhões da Câmara, para eles o que conta são a falta de respostas aos seus problemas em quase todas as áreas da organização social. Habitação social não existe, respostas de infantários a condizer com os baixos salários e sazonalidade ainda pior de ano para ano, qualidade da escolaridade em queda, emprego é para seis meses, qualidade de serviços públicos faz-se em filas de mau humor e, os serviços de atendimento numa cidade turística faz-se cada vez mais em paraquedistas de línguas estrangeiras, que falam inglês e não conhecem Afonso Hentiques ou Camões. Nada vai mudar depois de Setembro! A quebra de qualidade é que não se vê!

FORUM ALBUFEIRA